publicado em noticiaja.com - Juntos há 11 anos e com dois filhos, o casal José Ramiro Anjolete e Tatiane Carneiro oficializaram sua união no dia 5 de abril, durante o Casamento Coletivo promovido pela Secretaria de Desenvolvimento e Assistência Social para o calendário de eventos que celebram o aniversário de Camboriú. Junto com eles, outros 23 casais obtiveram o registro civil na festa que aconteceu no centro de eventos Maria’s, no Rio Pequeno. Além do registro, festa e decoração, a Prefeitura disponibilizou bolo, espumante, trajes, flores e maquiagem para as noivas.

 

Para a noiva Dealtina Maria dos Prazeres Pasqualini, o fim de tarde deste dia 5 foi especial por diferentes motivos. Além de celebrar seu aniversário de 55 anos, Dealtina realizou o sonho – de se casar de branco – ao lado da neta, Ketlin Raimundo, que também participou do Casamento Coletivo com o agora marido José Raimundo.

“Não tenho palavras para explicar como é emocionante comemorar meu aniversário junto com o aniversário da minha cidade realizando esse sonho de casar. E ainda por cima fazer isso ao lado da minha neta e com a presença de minhas lindas filhas”, contou emocionada dona Dealtina.

Ela e o companheiro há nove anos, Luiz Carlos Pasqualini, se conheceram por meio da filha Silmara, que tinha lanchonete com a mãe em Camboriú: “Ele fingia que era meu cliente, mas queria conquistar minha mãe”, lembra Silmara aos risos. Ketlin Raimundo, a neta da dona Dealtina, estava há dois anos morando junto com José Raimundo. “A gente se conheceu na rua, nos cruzamos. Foi amor à primeira vista”, conta o noivo.

Dealtina e a neta Ketlin não foram as únicas parentes a compartilhar data e local do casamento. Irmão de José Ramiro Anjolete, Carlos Alberto Anjolete também participou do evento promovido pela Prefeitura. Carlos e Natan de Souza Anjolete celebram uma dupla comemoração: o casamento e a entrada para a história da cidade. “Fomos o primeiro casal homoafetivo a participar do Casamento Coletivo em Camboriú”, explica Carlos.

Segundo Natan, o desejo de casar já era antigo, mas participar do Casamento Coletivo representa algo além – devido ao valor simbólico do evento: “Queremos abrir portas e quebrar preconceitos. Conhecemos quatro casais homoafetivos que já nos disseram que vão se inscrever para o Casamento Coletivo do ano que vem”, comenta.

A Secretária de Desenvolvimento e Assistência Social, Andréia de Souza Machado, afirmou que o evento já faz parte do calendário de aniversário de Camboriú. “Foi um grande prazer promover essa festa para vocês. Queremos que todos os casais aproveitem muito a sua noite, a música, o bolo, tudo. E que suas uniões sejam felizes e abençoadas”, encerrou.

Deixar seu comentário

Postar comentário

0
  • Nenhum comentário encontrado